(35) 3251 1112 anewalsh@gmail.com

Press release do livro “A arte da perfumaria”

Pres Release

A perfumaria botânica natural é uma tendência “nova” que está se colocando em evidência nos últimos anos. Trata-se de resgatar o conhecimento de perfumaria dos antepassados, elaborando produtos de cosmética e perfumaria que tem muito em comum com o que se usava no século XIX.

Sem desprezar os conhecimentos adquiridos desde os inícios do século XX, com a perfumaria sintética, com técnicas de espectrografia, head space e cromatografia gasosa, imitando os ingredientes naturais.

A mistura desses conhecimentos faz nascer uma perfumaria de nicho, bastante sofisticada, que está ganhando espaço.

Perfumistas brasileiros estão começando agora a se interessar pelo assunto. No entanto, toda bibliografia disponível para pesquisa, salvo os livros relacionados à aromaterapia, está em língua estrangeira, antiquada e com medidas que nada têm a ver com o sistema métrico.

O livro, cujo autor compilou as receitas, técnicas confecção e extração dos aromas diretamente das plantas, é recomendado em todos os cursos de perfumaria no mundo inteiro, é “A Arte da Perfumaria”, de George William Septimus Piesse (1820-1882). Além de toda sua pesquisa em receituários e revistas antigos, Piesse criou muitas técnicas, entre elas o mirabolante ODOPHONE, que compõe perfumes com acordes musicais.

Como estudantes do assunto, Ane Walsh e Marian Del Vecchio se propuseram a publicar este livro no Brasil. Não por inteiro, pois é trabalho extenso e muitas receitas seriam curiosas, mas dificilmente seriam usadas, no século XXI. A tradução contempla somente a parte teórica, mais importante e de fácil compreensão pelo leitor norteando-o para interpretar as receitas de bouquets, nosegays, talcos, unguentos, vinagres e brilhantinas que se encontram no extenso receituário do livro.

A tradução tem por objetivo fornecer os dados suficientes para que o aprendiz ou pessoa interessada no assunto possa interpretar as receitas deste ou de outros livros antigos.

Embora seja um livro técnico, é de leitura muito agradável e inteligente, pois seu criativo autor consegue prender nossa atençã

Pres ReleaseA perfumaria botânica natural é uma tendência “nova” que está se colocando em evidência nos últimos anos. Trata-se de resgatar o conhecimento de perfumaria dos antepassados, elaborando produtos de cosmética e perfumaria que tem muito em comum com o que se usava no século XIX.Sem desprezar os conhecimentos adquiridos desde os inícios do século XX, com a perfumaria sintética, com técnicas de espectrografia, head space e cromatografia gasosa, imitando os ingredientes naturais. A mistura desses conhecimentos faz nascer uma perfumaria de nicho, bastante sofisticada, que está ganhando espaço.Perfumistas brasileiros estão começando agora a se interessar pelo assunto. No entanto, toda bibliografia disponível para pesquisa, salvo os livros relacionados à aromaterapia, está em língua estrangeira, antiquada e com medidas que nada têm a ver com o sistema métrico.O livro, cujo autor compilou as receitas, técnicas confecção e extração dos aromas diretamente das plantas, é recomendado em todos os cursos de perfumaria no mundo inteiro, é “A Arte da Perfumaria”, de George William Septimus Piesse (1820-1882). Além de toda sua pesquisa em receituários e revistas antigos, Piesse criou muitas técnicas, entre elas o mirabolante ODOPHONE, que compõe perfumes com acordes musicais.Como estudantes do assunto, Ane Walsh e Marian Del Vecchio se propuseram a publicar este livro no Brasil. Não por inteiro, pois é trabalho extenso e muitas receitas seriam curiosas, mas dificilmente seriam usadas, no século XXI. A tradução contempla somente a parte teórica, mais importante e de fácil compreensão pelo leitor norteando-o para interpretar as receitas de bouquets, nosegays, talcos, unguentos, vinagres e brilhantinas que se encontram no extenso receituário do livro.A tradução tem por objetivo fornecer os dados suficientes para que o aprendiz ou pessoa interessada no assunto possa interpretar as receitas deste ou de outros livros antigos.Embora seja um livro técnico, é de leitura muito agradável e inteligente, pois seu criativo autor consegue prender nossa atençã